O mercado de fragrâncias é um meio concorrido e muitas vezes de ostentação que gera a circulação de milhões de cifras por ano.

Em meio a este processo, a exclusividade é quase que parte fundamental do anseio de todas as marcas para estabelecer a sua identidade junto ao público, diferenciando cada criação.

As grandes empresas de matéria-prima investem na elaboração de fragrâncias através de processos químicos guardados a sete chaves para garantir tal exclusividade, e damos a estas paletas o nome de moléculas cativas.

Mas o que são moléculas cativas? São moléculas olfativas únicas, que garantem a aromatização exclusiva de determinado perfume ou essência.

Nosso olfato tem o poder de percepção de forma distinta de cada aroma, as quais possuem baixa massa molecular e a volatilidade necessária para que o nosso nariz consiga codificar cada essência de forma isolada ou em conjunto. Cada molécula olfativa alterada minimamente, gera uma molécula cativa diferente.

Os ingredientes podem ser moléculas sintéticas ou naturais pois todos possuem ampla capacidade de diferenciar um produto final sendo o tempo de produção também fator fundamental para findar em moléculas cativas.

Mas não se engane! As moléculas cativas são apenas parte de toda uma produção. Elas são responsáveis por garantir a exclusividade de fragrâncias, mas sempre em conjunto com outras moléculas olfativas.

Caro leitor se assim como eu você também está interessado na área de marketing olfativo e gostou deste conteúdo, não deixe de curtir, comentar e compartilhar em suas redes sociais afinal de contas a sua opinião é muito importante para nós.